Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


O Homem Que Sabia Demasiado: Neste dia: Neste dia dedicado aos mortos não faltam sugestões de filmes de zombies e de terror para assinalar a data. Pois eu prefiro ver "Que Viva Mé...

Autoria e outros dados (tags, etc)

Edward Hopper - Pennsylvania

Posso imaginar que este retratado já foi jovem e forte. Neste dia pensará concerteza na vida que levou junto de alguma pessoa especial com quem viveu.

Autoria e outros dados (tags, etc)

o dia Deles

02.11.12


O dia de 1 de Novembro sempre foi para mim ao longo dos anos um dia de espiritualidade diferente. Ainda que não assista a cerimónias religiosas, sinto-me imbuído dum espírito vagamente triste e resignado. É quase um spleen, nidificado pela chuva e nuvens acinzentadas no horizonte. Nem é costume estar a chover. Neste dia revêm-se pessoas que não estão contacto diário e os vivos muito justamente prestam a sua homenagem àqueles que tem uma vida ou pedaços dela em nós. Porque uma parte do que somos a eles devemos. Sobretudo as nossas recordações de infância, enquanto eram jovens e fortes. E sinto que eles por ai andam, atrás dos espelhos como cantam os Papercutz noutra pauta.
Este ano comprei um ramo para oferecer a uma pessoa que talvez nunca homenageado devidamente. Bem hajas JV!
É por isso que idêntica cerimónia me deixa curioso sobre como me sentiria vivendo-a presencialmente. 
Refiro-me à tradição Mexicana, em que se faz uma festa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

De acordo com o Cidade Cenário este quadro influenciou muito Riddley Scott na composição do ambiente urbano de Blade Runner, Perigo iminente.

http://cidadecenario.blogspot.pt/2011/03/blade-runner.html

Nighthawks (pt: "Aves da Noite", "Gaviões da Noite" ou "Falcões da Noite") é uma pintura de 1942 de Edward Hopper que retrata pessoas sentadas num restaurante do centro da cidade durante a noite. É considerada a obra mais famosa de Hopper, assim como uma das mais reconhecidas da arte americana.


Autoria e outros dados (tags, etc)

https://www.facebook.com/sepulvedarock

Os Sepúlveda são de Tondela e tocam boa música, para além de tocarem e cantarem bem. Gosto deles. Tive oportunidade ontem de lhes dizer pessoalmente que sou fâ deles, e à conversa para lhes manifestar a vontade de fazer um post a divulgá-los com algum conteúdo multimédia, com o Pastilhas.
Quando se está num palco o nome das pessoas não conta: gosto  tanto deles tanto como gosto Linkin ou Doors.

Love two time baby

Sepúlveda no ACERT - Tondela

Advirto desde já que infelizmente o video não faz justiça ao som deles ao vivo num local muito bom dos arredores. Sitio onde tenho passado só bons bocados e com bandas a actuar ao vivo regularmente. Gosto imenso de som rock ao vivo. E aqui na província há muito pouco, e como diz o meu primo, as bebidas são baratas. Tenho mesmo muita pena de não ver lá mais pessoas, porque o Pascal e todos os outros, os KTZ, merecem isso pelo arrojo de terem erguido um espaço muito fixe. 
Parabéns a ambos!
KTZ (Kotas à solta) - Banda residente



Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

Tenho mesmo que confessar. Não é o acto de confessar que me deixa de rastos, são a natureza de certos pensamentos que quando dou conta estão ali e eu estupefacto da maneira como surgiram (acho que os pensamento surgem a toda gente da mesma maneira, ou não?) Eu sei tão pouca coisa. Como é que eu fui capaz de pensar uma coisa desta. E a verdade é que só sob tortura (não muito tempo, pois não me vejo a fazer papel de herói, estou muito mais perto dos cobardes...) é que os revelaria. Bem, e a revelação da concreta descrição deles também não ajudaria a coisa.
Talvez um dia ganhe coragem e decida partilhá-los. ou não.
Eu tenho vergonha desses pensamentos. Mas são filhos rebeldes do meu espírito e racionalizo isto da seguinte maneira: se não surgiram porque eu quis então terei renegar a sua autoria. O problema é exactamente o mesmo que renegar um filho. Ou parecido. Com as devidas proporções.

Ou será que os grandes temas que alimentam a arte e a vida das pessoas, porque a arte é apenas uma maneira de ver a vida, são porque ao longo dos tempos toldaram a razão das pessoas e as levaram a fazer coisas que não gostaram de ter feito. Isto não é determinismo. É tentar entender as coisas com as ferramentas de análise que tenho, que que até terão a sua dose de questionabilidade, mas sendo as únicas que detenho, me socorro delas porque preciso mesmo. 
Não é de beleza nem do spleen que ela nos causa que hoje me motiva. O lado negro existe em todos nós e por vezes, perdoem-me a fatalidade gratuita, estamos mais perto de nos despenhar-mos do que pensamos. Acho que os dois filmes aqui evocados, se tiverem oportunidade de os ver, esclarecerão muito melhor que eu esses demónios que atormentam o homem. E que me atormentam também a mim. comum mortal.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pág. 10/10