Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]


O Ebay, respeitável site para compras, sobretudo se quisermos ir a uma loja de chineses, sem lá ir. Há um cheiro característico dos produtos lá comercializados, que parece perpassar todas as mercadorias. De todo o género. 

Demoram é muito tempo a chegar, as mercadorias. Por isso da última vez que comprei aqueles leds que se acoplam ao chapéu para uma voltinha ou para correr à noite (há quanto tempo foi isso?), mandei vir logo 2 ou 3. Até tive um amplificador que ficou retido na alfândega. Costum Verification. Ou algo do género. Devo ter guardado o envelope. Gosto desta bizarrices. Guardo os envelopes almofadados com os objectos necessários que não há nas lojas autóctones. É sempre free shiping. Em caracteres chineses.

Alguns destes equipamentos não há simplesmente há venda por perto. Nem sequer em Viseu ou Coimbra. 

O Ebay foi atacado e tive que mudar a palavra passe. Ando por lá a tirar saudades de máquinas fotográficas usadas, por uma pechincha. Por uma pechincha? Ainda há disso? Deve haver. Conheço pessoas que estão sempre a dar com pechinchas. 



O desgosto vem de não conseguir tirar uma foto como deve ser ao meu cadeirão. De tal maneira me sinto satisfeito com ele que, quando olho para ele, penso que quando me sentir um falhado, o que ocorre sempre que me sinto assim, terei nele um motivo para não ser um completo falhado, por assim dizer. 

Não quero empolar nada disto. A importância do cadeirão é apenas a que lhe dou por o ter construído melhor do que tinha pensado conseguir. De o ver daqui, por trás, e me sentir satisfeito. Bastante. Também só foi estreado ontem, é natural que, com o tempo, se não lhe começar a dar o destino para que o construí, então desfaleça este entusiasmo.

Como sempre, exposto às malhas que o império tece, entre não querer coisa nenhuma e gostar de tantas que tenho porque fui eu que as fiz. As ideias são o mais fácil de ter com paletes. O que custa verdadeiramente, podem as mãos e os braços e até o resto do corpo, dizer-me a mim. Não o dizem a mais ninguém que apenas vê o resultado final. 

Posso vender o cadeirão, mas este foi feito para mim, e isso motivou-me bastante. Motivou-me para ter paciência e ser persistente em eliminar todas as imperfeições que lhe encontrei. Hoje encontrei algumas. Apenas imperfeições de quem aspira à perfeição num determinado acabamento. Foi a perfeição do disponível. Dos abrasivos e do tempo.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.