Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


- « Eu escrevo por necessidade, não estou cativo das palavras, não tenho mesmo mais nada para fazer, engano as horas. Tornou-se num hábito. Esse hábito tornou-me solitário. Estando solitário, escrevo por causa disso, para não me sentir solitário. Até mesmo o facto de escrever e guardar no disco rígido, apesar de não ter qualquer significado prático nem influência, me faz sentir a solidão, apesar de não existir nada lá que seja suficientemente real para que me considere acompanhado. É uma sensação estúpida, provocada por um hábito. É um hábito.»

 

 

... originalmente publicado em: - Mas eu quero viver!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)