Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Talvez fosse possível reduzir aquele frémito de descontentamento,  a uma série encadeada e/ou simultânea de reacções químicas. O aborrecimento provocado pela contrariedade acontecida. Uma contrariedade banal. Daquelas que acontecem a toda a hora, como esquecer-se de um talher na marmita, ou não encontrar o parafuso certo para apertar, ou o lápis, ou não ter o ingrediente para cozinhar.

São uma sucessão infindável de reacções químicas. Complexas e simples. As simples são fáceis de entender para uma escolaridade obrigatória, embora possa não provocar resultados simples. Nem seja simples reduzi-las a essas reacções químicas. O mesmo acontecimento provoca diferentes resultados em diferentes pessoas. Cada um possui, portanto, as suas próprias reacções químicas ao mesmo acontecimento. Um químico com veia literária podia contar as histórias dos romances em reacções químicas, uma espécie de braille para cérebros científicos.

A personalidade daqueles tipos todos, mesmo os que perguntam as horas, pode ser expressa em símbolos de elementos da tabela periódica, são parecidos com aquelas experiências em laboratório das professoras de física-química. Daí que todos os que eram problemáticos e saem da norma sejam apenas reacções acidentais de elementos que nunca se deveriam tocar. 

Esta maneira de olhar para os comportamentos lembra-lhe outra panaceia, para explicar o que a falta de conhecimentos teóricos, lhe impediam de poder explicar. Os algoritmos, sobretudo aqueles desenhados para estudarem e guardarem o que fazes na caixa mágica. Um telefonema pode abrir uma caixa de pandora. As caixas mágicas podem ser caixas de pandora. 

Um biografo-químico teria muito trabalho para fazer ao descrever uma paixão amorosa. Seriam páginas de intensas reacções químicas. E cuja imprevisibilidade e rapidez de sucessão são estonteantes. Demasiado complexas para esse escritor de fórmulas químicas do ser humano, as pudesse com alguma fidelidade, reduzir a escrito. Seriam organogramas de reacções, algumas em cadeia, a ocorrerem em vários centros nevrálgicos da complexa rede de acontecimentos químicos, de que eram feitos. 

Autoria e outros dados (tags, etc)