Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Estou mal sentado, não deixo esta cadeira. Já me aconteceu ter ficado aprisionado um fim de semana em casa. Posso ficar aprisionado nesta cadeira. Neste canto. A ponto de não me interessar por nada do que se passa no exterior. Como se fosse de noite, não sendo de noite, um sol tímido voltou.
Canções tristes na matiné? Sempre detestei ir a sitios de bolas de espelhos, de dia. Perdem o mistério.

Os pardais pavoneiam-se na cerca do Cão. Como se fosse o usufrutuários (e são de facto, não pagam é IMI). O Cão foi passear sem autorização, como sempre. Só é obediente à noite.

Estão os bonecos entregues, tratam de tudo. Foram muito simpáticos. Acolhedores. Sendo um lugar quase da primeira vez (passei lá a entregar os editais de incorporação, na Câmara, há alguns anos. Foi da poucas vezes em que fui Chefe de uma viatura do Exército. Tenho que anotar esta no meu CV.

Mais uma almofada (Ah! estou bem melhor assim, que chegue essa cadeira low cost...).

O pó pode acumular-se. Por um processo químico tornar-se cola e secar. Teria móveis de pó, com verniz natural. Tenho a loiça a lavar enquanto me distraio a pensar nisto. Para não me custar lavar a loiça?

Já nem sequer me interessa porque me ponho a devanear, enquanto lavo a loiça. Parece muito pouco prudente. Pouco sensato. Devia ocupar-me de tarefas úteis. Ser uma ovelha bem comportada e conforme ao rebanho.

É o tempo livre que dá essa oportunidade a alguns. De se libertarem do prático e começaram a ter ideias. Ideias próprias, caseiras. A tê-las quer em moradias, quer em apartamentos. Nos transportes públicos. Não tenho mais nenhuma explicação para este desassossego. Podia estar a ver a ginástica na TV. Está demasiada claridade. Escrevo de dia como se fosse já de noite. Não me interessa que horas são. Já devem ser horas de Verão. Verão o quê? Eu não vejo senão carreiras de letras, em Geórgia (andei à procura de um tipo de letra chamado Ucrânia).

A prisão da cadeira supõe saídas sanitárias e para manter o açúcar. Para alimentar ad aeternum o cérebro e as suas fantasias. O que é Aardvark? isso deve ser Sueco.

Onde não é preciso passar as ervas crescerão, sem oposição, o caminho somos nós que o determinamos, até já não determinarmos nada. Está feito o caminho. Apetecia-me uma video-conferência a funcionar bem. Não gosto daquelas que isto parece o cinema mudo. Sendo certo que não se faziam video-conferências nesse tempo. Andavam ocupados a cantar canções patrióticas num cruzador, ou a aterrorizar meio mundo com o Nosferatu. Ou a brincar com bolas de planetários. Aquele pequeno dançarino continua a retratar bem todos os que que querem brincar connosco. Até nos filarem.

Não vale a pena dramatizar: ainda não me sinto, nem literáriamente, um verme. Ainda não regredimos assim tanto. Estaremos a regredir para a Cortina de Ferro, de novo?

Quem é que vão pôr na presidência: o Brad Pitt? Eu preferia bem mais o flibusteiro, ou bucaneiro, Johnny  Depp. Ficava tudo ás claras. Agora que o Arnold voltou, abriu uma vaga para Califórnia. Faz todo o sentido que seja um actor, o governador. Escolhem é sempre malta da porrada, ou cowboys... por isso dar a oportunidade a outros comediantes. Jack Sparrow for governor! 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.